Comportamento, moda, fotografia, música, textos de amor e dicas. Um Blog com tudo aquilo que adoramos fazer antes de sonhar! – Por Mariana Solis

sexta-feira, abril 08, 2011


A Garotinha

Um erro. Eu e você.
Para não te ver não vou mais te procurar no meio da multidão. Para não te ter, não vou implorar por seu abraço. Para não te amar, vou sumir. Sumir da sua vida, da minha, de nós. Hoje acordei disposta a isso, e tão de repente me vejo fazendo. Acabando com tudo, principalmente com esse sentimento. Com esse eu e você que tine barulhento toda vez que vejo horas repetidas ou um bilhete seu. Defina do jeito que for o que sinto por você, mas já senti pulsar muito mais forte do que já fui capaz de definir. De te falar, de te contar mais um segredo meu. De todas as coisas que você acha saber de mim, talvez seja esse o meu maior segredo meu, e por ironia, sobre você. Talvez seja medo, medo de cometer o mesmo erro duas vezes e me arrepender depois. Porque você sabe. Sabe que eu te amo, que eu tenho medo de te perder. 
Mesmo que você insista em dizer que o que existe entre nós, sempre existirá.
Eu não consigo ver, talvez, algo próximo, seja meses, ou anos. Já permiti sofrer por tua causa, num instante de fragilidade, quando me abraçava cedo, cessando as lágrimas que quase escorriam pelo meu rosto, molhando sua blusa de algodão que eu mais gosto. Sentindo seu perfume, sentindo o sua respiração no meu pescoço. E por tanto precisar do seu abraço e da sua proteção, decidi que talvez eu precise viver sem você por algum tempo. Não para me distanciar de você, mas para tentar me encontrar em algum dos bilhetes que escreveu um dia desses. Pra sentir sua falta, pra querer ver seu rosto, pra te abraçar e sorrir sem querer. 
Ainda sinto que você pode mudar, fazer com que largue sua garota e volte pra aquela garotinha que sempre esteve do seu lado. A garotinha que ainda pensa em você, que ainda se importa. A garotinha que ainda te ama. Te ama sem dizer, sem saber, sem entender. Sem querer. Só pelo sentir que sente, de saber que ainda é capaz de sentir. Continue falando dela o quanto quiser, eu sempre vou te escutar. Vai doer, mas eu ainda estarei do seu lado. Querendo sumir, querendo chorar, querendo ser ela.
Mas continuando sendo sua garotinha. 
Tentando ser forte, a ponto de não querer sequer uma lágrima no rosto. Desejando que a dor cesse, que tudo acabe, no instante em que se permite. Eu sempre espero. Espero que você perceba que eu estava certa, mais uma vez, de que ela não era a garota que você procurava, que esperava que fosse. Porque talvez seja a única que saiba o que você espera de uma garota, mas também sou a única que você não quer. 
Não sei mesmo.
Só queria saber quando você vai ver que já não sou aquela garotinha, apesar de sentir que ela ainda existe, dentro de mim, quando preciso escrever de você, pra você, sabendo que nunca lerá minhas palavras. Mesmo sabendo que essa esperança boba me faz continuar aqui. Com medo e doendo, te amando. Deveria partir, se este é o momento que me vejo indo. Deixando nossa história e o cara que amei. O cara que limpou minhas lágrimas e escutou cada vez que aquela garotinha tinha se decepcionado com um idiota qualquer. Devo ir, se for isso que preciso. Se eu me perder, eu te encontro, mesmo que ela continue do seu lado. E quando tudo se tornar insuportável ao ponto de precisar falar o que sinto, eu vou sumir, vou esperar passar. Acabar, desaparecer, cessar junto com as lágrimas. Eu volto então, quando precisar da sua garotinha.
Poderia ficar feliz, e sorrir por te ver realizado. Mas tudo dói e pulsa com mágoa de que talvez eu seja a responsável pela garota ao seu lado. Porque mais uma vez, mais uma vez, pensei em você, antes mesmo de pensar em mim. Quis te ver sorrir, mesmo sabendo o quanto doeria em mim. E dói, não nego. Mas eu fico feliz, fico feliz por ter encontrado alguém melhor que eu, que te entenda mais do que eu. Que te faça mais feliz do que eu. 
Talvez amanhã não esteja mais do seu lado, sorrindo com o jeito que diz abobalhado sobre ela. Talvez eu deixe de importar com o que pensa e seja mais egoísta. Passe a preocupar mais comigo do que com você, lembrando de que talvez a garota certa não é nenhuma das que você procura. Eu queria ver se ela faria por você o que eu faço, ou se você seria capaz de sentir o que eu sinto só pra te ver feliz. Queria ver se seria capaz de suportar a dor da culpa, da mágoa, do nunca. De sofrer em silêncio e se sufocar em palavras perdidas. De nunca dizer e apenas sentir. Talvez você não veja, mas isso não é um problema, que eu sempre sou a primeira a saber de tudo o que sente, mas sou um mistério pra você. Que você sempre prefere confiar em mim, em me ter por perto. Mesmo que não sinta o o que eu sinto. Porque eu te escondo o que sinto, pra não te perder. Eu me importo, eu quero te ver feliz. Porque eu te amo, mais do que seja capaz de amar qualquer uma das suas garotas. E por te amar, isso me faz diferente de qualquer uma delas.
E apesar de tudo, mesmo que todas as garotas da sua vida, eu continuo aqui. Porque quando você insiste em dizer que o que existe entre nós, sempre existirá, eu sei que é verdade. Assim como aquele bobo alegre e a garotinha iludida. Assim como eu e você, nós. Pra sempre.
Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas sua opinião é sempre bem-vinda! Comentários desrespeitosos ou caluniosos serão banidos.
Fique livre para enviar uma sugestão, dúvida ou crítica: entre em contato comigo.
Certifique-se, antes, se a sua dúvida já está respondida no F.A.Q. Obrigada!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...