Comportamento, moda, fotografia, música, textos de amor e dicas. Um Blog com tudo aquilo que adoramos fazer antes de sonhar! – Por Mariana Solis

terça-feira, novembro 16, 2010


Não Fuja!

Você o ama de verdade, não é mesmo?
Não disse nenhum nome, mas um veio na sua cabeça. Eu não sei quem ele é ou de onde você o conhece, mas agora você está pensando nele. No modo como ele sorri, como anda, como conversa, como te abraça ou beija. Talvez ele nunca tenha te abraçado ou te beijado, mas o perfume dele vive na sua memória. É difícil falar de amor hoje, porque nem sei se isso existe mais. Se falam de amor em funk, eu me recuso a dizer que eu amo alguém. Pra maioria, amor é encontrado em festas, amor é sexo, amor é luxúria. Pra alguns, amor é encontrado de repente, amor é carinho, amor é sentimento. Se fizer parte da minoria, se ainda achar que amor é borboletas no estômago, minhas palavras são pra você.
Na verdade, o amor funkeiro não é nada mais que atração. Desejo físico, amassos e sexo. Mas o amor verdadeiro é uma felicidade espontânea, uma sensação de completo, a vontade de ficar perto. Claro, existe sim atração, é inevitável. Mas tem uma diferença: essa atração vem acompanhada de sentimento. De fato o eu te amo virou bom dia, porém ainda há pessoas que acham difícil fazer essas três palavras saírem da boca. Não é fácil dizer eu te amo, principalmente quando esse amor é verdadeiro ou não correspondido. Amar não é fácil, nunca foi. Por mais que esse cara seja seu namorado, sempre há brigas, ciúmes, decepção. E quando o cara não te ama ou tem namorada (que não é você) as coisas são ainda mais drásticas. Saudade, medo, ansiedade, lágrimas, dor, reticências. 
Ninguém é obrigado a amar ninguém. Você não é obrigada a gostar de alguém que gosta de você e nem ele é obrigado a amar você porque você o ama. É meio triste isso, mas cada um tem uma opinião, e isso o faz diferente. Não escolhemos quem amamos, não escolhemos nem hora ou lugar em que encontramos um amor. Você acredita em amor à primeira vista? Eu não. Sabe por quê? Porque amar à primeira vista, é amar sem conhecer. Amar uma beleza, amar com os olhos. Isso não é nada mais que atração. Tem pessoas que têm sorte e acabam conhecendo mais dessa pessoa e pode até dar certo. Mas na maioria das vezes, o garoto se vai pra sempre, porém ele também sai da sua memória do mesmo modo. É justo. Enfim, o amor acontece bem de repente sabe? Não, isso não significa amor à primeira vista repentinamente, mas significa passar a ver com outros olhos um melhor amigo, um primo, um colega, seja quem for. É mudar de opinião sem ver, perceber que aquela pessoa é tão mais legal do que parecia. Não é só isso, até porque essas mudanças de opinião podem acontecer até com uma peça de roupa, mas é também sentir o coração bater mais forte. Não é de imediato, mas parece que a nossa existência depende da pessoa. Com o tempo, a presença parece necessária. Essa mudança, essa dependência, esse sentimento chama paixão. E existe sim diferença entre apaixonar-se e amar. 
Não importa quanto tempo, qualquer um pode amar. Seja em sete dias ou em sete anos. Isso depende, mas confundir paixão com amor é bem mais fácil do que parece. Qual a diferença entre amor e paixão, então? Paixão é uma pré-fase, é quando começamos a sentir e descobrir esses sentimentos. Geralmente uma angústia misturada com uma felicidade estranha que confunde. É quando as borboletas nascem e o céu fica mais azul. É bem clichê, mas se já se apaixonou por alguém, você sabe do que eu estou falando. Já fui uma garota que se apaixonava fácil, era praticamente um garoto por semana. Mas as borboletas morriam antes mesmo que crescessem. E isso é bom, e sabe por quê? A sensação de confusão, a ansiedade, a felicidade estranha e tantas outras coisas, são sentimentos ótimos. É sempre bom apaixonar-se e esquecer a pessoa. Ter a chance de um recomeço, sentir-se nova de novo, sabe? Mas então, as borboletas crescem. A felicidade some de repente e num momento qualquer nós vemos deitadas nas nossas camas olhando pro teto chorando. A gente se culpa, se arrepende pelo que fez ou deixou de fazer.
Por que amamos? Porque uma parte do nosso coração sente-se incompleto e procurando por outro, tenta encaixar-se e ficar inteiro. Tolice, não é mesmo? Pois quando mais amamos alguém, mais nos perdemos por aí. Às vezes me vem isso à cabeça. Eu era bem feliz sem amar. Eu era livre de um sentimento que não me impede de andar, mas impede de seguir em frente, consegue entender? Amar não é ruim, é bom sim. Mas toda garota tem a síndrome da Disney de achar que vai ter um final feliz pra sempre. Acabamos levando mais tombos do que esperávamos e os fins podem ser trágicos. Mas enquanto se vive os bons momentos, eles podem ser são perfeitos sim, mas nem sempre compensa esperar o ano inteiro para passar uma semana ao lado de alguém. Amor é sinônimo de felicidade, mas amor também significa sofrer. Toda moeda tem dois lados, não é verdade? E amamos até mesmo sem saber, e quando nos deparamos com algumas perguntas sobre isso, sentimos meio estranhas. Você se sente assim? Eu sinto.
Se você não ama alguém e você tenta evitar que se apaixone (e ame), você está indo no caminho errado. O amor faz parte da vida, sem amor, nada somos. Sofremos sim, mas é assim que crescemos, amadurecemos e escolhemos as pessoas certas. Se você ama alguém, eu repito a pergunta. Você o ama de verdade, não é mesmo? Não tente fugir da verdade, nem mentir pra si mesma. Seja feliz e chore quando necessário, seja de extremos, mas seja. Ame sem esconder, sem fugir. Quer um conselho? Não tente fugir do amor. Ele está dentro de você.
5 comentários

5 comentários:

Bell Souza disse...

Noossa, isso é enorme. passei para agradecer por me seguir. depois volto para ler outro post!

Bianca Fernandes disse...

Sentimentos são coisa confusas e dificeis de lidar.

Ariadne disse...

Great post.

@analuisacv disse...

ownt** que lindo! Sim, todas temos a síndrome da Disney, mas tem algumas garotas que de tanto sofrer, desistiram do amor, mas nunca podemos desistir dele, porque ele é tudo. Já sofri muito e afirmo com certeza, que amar dói, e muito, mas nunca nesse mundo, existiu sentimento mais reconfortante que esse.

Mariana Solis disse...

Eu que agradeço, Bell!
Obrigada meninas por comentarem, é bom ver que vocês também fazem parte da minoria!

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas sua opinião é sempre bem-vinda! Comentários desrespeitosos ou caluniosos serão banidos.
Fique livre para enviar uma sugestão, dúvida ou crítica: entre em contato comigo.
Certifique-se, antes, se a sua dúvida já está respondida no F.A.Q. Obrigada!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...