Comportamento, moda, fotografia, música, textos de amor e dicas. Um Blog com tudo aquilo que adoramos fazer antes de sonhar! – Por Mariana Solis

segunda-feira, abril 04, 2011


Sobre Sentimentos Ruins

Acredito que tudo que a gente faz acaba de uma forma ou de outra voltando pra gente. Não sei se é bem assim que funciona, mas prefiro guardar essa pontinha de esperança pra botar mais fé no mundo e nas pessoas. É que elas frequentemente me decepcionam. Prefiro os bichos, que não disfarçam nem ficam fingindo que gostam de você. Eles simplesmente amam sem interesse, amam por amar.
Queria que as coisas fossem um pouco diferentes. Se todo mundo agisse com verdade tudo ia ser mais simples, todas as relações seriam mais verdadeiras. É ou não é? Mas a gente não tem o poder de modificar as coisas e as pessoas (infelizmente). Bem que eu queria ter uma varinha mágica ou algum super-hiper-mega poder, mas não tenho (desculpa decepcionar os desavisados).
Então, um belo dia alguém passa você para trás. E você sofre, chora, se desespera e pensa fulano-ou-fulana-me-paga. Você já deve ter ouvido que "a vingança é um prato que se come frio". O mundo vai e vem, feito onda. E enquanto o mundo está indo e voltando você arquiteta seu belo e ardiloso plano. Pouco tempo depois coloca em prática, assiste a outra pessoa se ferrar e aplaude silenciosamente. No final do dia chega em casa, coloca a cabeça no travesseiro e tenta dormir. É agora que eu pergunto: adianta alguma coisa? Você se sente melhor exercitando a vingança? É saborosa? Falta pimenta ou sal?
Nunca me vinguei. Nunca mesmo, juro. Não que eu seja uma santinha toda inocente. Só acho que não vale desperdiçar energia bolando vingancinha barata. Minha paz tem muito valor. Procuro preservar quem eu gosto e a minha vida. Essas coisas são muito importantes. Se vingar pra quê? Pra ter a certeza que a pessoa vai receber o que merece? Mas você não é Deus nem juiz pra determinar quando e como os outros devem pagar pelo que fizeram. As pessoas brincam umas com as outras. E isso é leviano.
Tem gente que não suporta ver o sucesso do outro e pensa: tomara que ele se dane. E fica ali torcendo, fazendo vudu, macumbando, querendo esperar o próximo passo em falso. Tudo isso pra quê? O que todo esse sentimento trás de bom? Afinal de contas, o que você quer: ser você mesmo ou outra pessoa?
O mundo é redondo e gira por algum motivo. Tudo, tudinho que a gente faz não é em vão. Nosso esforço, nossas recompensas, nosso sofrimento, nossa alegria, nossos tropeços, nossos sorrisos, nossos obstáculos, tudo isso tem um porquê. Ou muitos porquês. Isso agora não importa. O que importa de verdade é o que você faz com os seus sentimentos. Para receber o bem a gente deve fazer o bem. E isso significa cuidar cada ação ou palavra: não faz bem para a alma alimentar sentimentos ruins.
Escrito por Clarissa Corrêa
2 comentários

2 comentários:

Patrícia ♥ disse...

Querida...

tem selinho no meu blog pra vc!!

Beijoos
http://pathyoliver.blogspot.com/2011/04/200-seguidores.html

Mariana Solis disse...

Obrigada Pathy, já coloquei na minha Blogroll!

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas sua opinião é sempre bem-vinda! Comentários desrespeitosos ou caluniosos serão banidos.
Fique livre para enviar uma sugestão, dúvida ou crítica: entre em contato comigo.
Certifique-se, antes, se a sua dúvida já está respondida no F.A.Q. Obrigada!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...