Comportamento, moda, fotografia, música, textos de amor e dicas. Um Blog com tudo aquilo que adoramos fazer antes de sonhar! – Por Mariana Solis

segunda-feira, janeiro 06, 2014


ENEM: Pense diferente

Sabe qual não é o problema? A prova não é o problema. Sete milhões de inscritos não são um problema. As cotas não são um problema. 
E você também não.
Três minutos pode parecer uma missão impossível. Se a sua cadeira, assim como a minha, era estreita e desconfortável, quero dizer que esse não era o maior problema. De fato era um incômodo, mas para ser sincera nem pensei nisso. O problema não é aquela matéria que você tem dificuldade, e que, por ironia do destino, está lá naquela prova de um fim de semana tão importante. Você podia estar saindo com seus amigos, quem sabe um boteco. Mas eles estão no mesmo barco que você. É a sua hora de decidir o seu futuro. Mas, me diz, por quê tanto nervosismo diante de um monte de folhas escritas? 
Quero dizer que elas não mostram quem você é. 
Elas não contam a sua vida escolar ou seu verdadeiro desempenho no Ensino Médio. Elas contam um breve estado de espírito durante um sábado e um domingo. Elas contam a sua sorte, ou até o seu azar, de ter visto a matéria na mesma semana, e vê-la em uma questão qualquer. Sorte se lembrar, caso contrário, desgosto de sua mente não colaborar na hora crucial do vamos ver. Uma prova que, sim, avalia uma parte do seu colegial, mas digo: você não é uma nota.

Você é muito além dela, tenha ido bem o mal. Aquelas combinações numéricas, médias e desempenho não são você. São o que sua memória se deu o luxo de lembrar. Ou um ponto do conteúdo que seu professor fez questão de reforçar. Ou aquele macete que você nunca esqueceu. Mas você e o que tem de mais especial dentro de ti não estão ali. Sinto muito que isso seja ignorado. Que o seu talento, seja ele qual for, foi limitado em um gabarito cheio de bolinhas de caneta preta. Lamento que sua facilidade com violão ou sua alma movida a música tenham sido engolidas por questões objetivas. Também que não querer saber se você é uma pessoa de oratória forte, de fácil convivência ou de bons conselhos. Ou, sei lá, se você não fala muito, mas de coração bom e ombro amigo. Ok pontuar a sua capacidade cognitiva e intelectual, mas repito: não está ali a sua inteligência pura e exata, sequer o que você realmente sabe. Você pode ter chutado uma questão que sabia, mas não deu tempo de ler. Sua mente pode precisar de mais que três minutos e isso não significa que você é pior que todo o resto. Sinceramente, prefiro deliciar no problema e conseguir resolvê-lo a ser aquela pessoa que logo desiste – até porque não é isso que a vida espera de você. Eu espero que você saiba lidar com os desafios e, de acordo com o seu tempo, tão relativo tempo, possa superá-los. O sucesso é a sua persistência após a falha. Mesmo quando achava que não conseguia.
Eu acredito.
Você não é as 30 linhas de uma redação que, convenhamos, limita qualquer essência de argumentação. Ou vai dizer que você se baseia em apenas dois argumentos para cada tema que lhe é proposto? E outra, se sua ideia for ainda que boa e surpreendente, você pode ser mal interpretado, afinal você não seguiu o fluxo e o esperado, mesmo que a sua argumentação não estivesse errada.
E um tema sensível e muito divergente: as cotas. O que você pensa?
Você acha que cada um deveria fazer sua parte? Se você estuda em escola particular, não é culpa sua ser mais "financeiramente beneficiado"? Ei, você parou para pensar que também não é culpa de quem faz parte de uma família que sequer teve oportunidade de entrar numa universidade? Posso dizer que as cotas podem ser a única maneira de pessoas que merecem reconhecimento e, por direito a educação, estão um pouco mais perto de conseguir mudar uma realidade. Como eu li certa vez, isso não é um boost na frente de você, não é alguns metros a sua frente antes da largada, muito pelo contrário. Eles continuam a quilômetros de distância, porque (não vou generalizar) foram anos de ensino desestruturado, de professores desmotivados porque o estado, o Governo, ou seja lá o responsável pela administração da escola, não deu assistência e suporte a docentes de uma carreira tão essencial para o futuro da Nação. Aqui coloco uma pausa, um momento de reflexão de um texto escrito por Luh de Souza e Francisco Antero aqui que espero que te faça pensar um pouco mais.
Aplique o Teste do Pescoço em todos os lugares e depois tire sua própria conclusão. Questione-se se de fato somos um país pluricultural; uma Democracia Racial

1. Andando pelas ruas, meta o pescoço dentro das joalherias e conte quantos negros/as são balconistas;  

2. Vá em quaisquer escolas particulares, sobretudo as de ponta como; Objetivo, Dante Alighieri, entre outras, espiche o pescoço pra dentro das salas e conte quantos alunos negros/as há . Aproveite, conte quantos professores são negros/as e quantos estão varrendo o chão;

3. Vá em hospitais tipo Sírio Libanês, enfie o pescoço nos quartos e conte quantos pacientes são negros, meta o pescoço a contar quantos negros médicos há, e aproveite para meter o pescoço nos corredores e conte quantos negros/as limpam o chão; 

4. Quando der uma volta num Shooping, ou no centro comercial de seu bairro, gire o pescoço para as vitrines e conte quantos manequins de loja representam a etnia negra consumidora. Enfie o pescoço nas revistas de moda , nos comerciais de televisão, e conte quantos modelos negros fazem publicidade de perfumes, carros, viagens, vestuários e etc; 

5. Vá às universidades públicas, enfie o pescoço adentro e conte quantos negros há por lá: professores, alunos e serviçais; 

6. Espiche o pescoço numa reunião dos partidos PSDB e DEM, como exemplo, conte quantos políticos são negros desde a fundação dos mesmos, e depois reflitam a respeito de serem contra todas as reivindicações da etnia negra; 

7. Gire o pescoço 180° nas passeatas dos médicos, em protesto contra os médicos cubanos que possivelmente irão chegar, e conte quantos médicos/as negros/as marchavam;  

8. Meta o pescoço nas cadeias, nos orfanatos, nas casas de correção para menores, conte quantos são brancos, é mais fácil;

9. Gire o pescoço a procurar quantas empregadas domésticas, serviçais, faxineiros, favelados e mendigos são de etnia branca. Depois pergunte-se qual a causa dos descendentes de europeus, ou orientais, não são vistos embaixo das pontes ou em favelas ou na mendicância ou varrendo o chão; 

10. Espiche bem o pescoço na hora do Globo Rural e conte quantos fazendeiros são negros, depois tire a conclusão de quantos são sem-terra, quantos são sem-teto. No Globo Pequenas Empresas e Grandes Negócios, quantos empresários são negros?
E completo: a questão não é dizer que eles são inferiores intelectualmente – porque é exatamente o que argumentam aqueles que são contrários, e no fundo é verdade, é como se tal mecanismo afirmativo supusesse que negros são menos inteligentes, o que é uma mentira cruel e inconcebível – mas como uma forma de reparar uma sociedade cheia de preconceitos e discriminação. Acontece que são eles quem compõem a maior parte das classes baixas, e essa é a triste, mas apática população brasileira, que ao ver que algo vai mudar no padrão estático, quase segregacionista, que será oferecido a eles a chance de ingressar numa instituição pública de graduação, logo se sentem prejudicados pelas vagas a menos no processo seletivo. Um bando de umbiguistas.
É preciso entender que não se trata de uma medida efetiva, mas provisória e que visa um reparo a curto prazo, entre dois e cinco anos terão os primeiros resultados. Entenda, defendo o investimento e a reestruturação da base do ensino público, desde o Ensino Fundamental, para que tenha, de fato, excelência na educação. Tanto que, justamente pelos problemas sociais, como educação, saúde e cultura, o brasil ainda não é considerado desenvolvido, porque de recursos, população ativa, estrutura econômica, sim, o Brasil tem. Mas e o IDH? E a distribuição de renda? Infelizmente ainda são necessárias grandes intervenções do Estado, já que a estrutura social não é estável. País sem pobreza sim, mas a meta é um país rico: de pesquisas, de cultura, de educação, de influência. Visionário talvez seja acreditar que as cotas são um primeiro e sutil passo rumo às melhorias. É imprescindível que ocorra o reparo de décadas de preconceito contra os negros para que o avanço chegue. E você que, assim como eu, está aí ansioso pelo ENEM, pelo resultado do SISU, peço apenas uma coisa: pense diferente. O problema não é você, apenas acredite na sua capacidade. E se você "perdeu" sua vaga para um cotista, de certa forma o Brasil está ganhando. Estamos no mesmo barco e se temos metade das vagas para lutar, então que lutemos e façamos o que está ao nosso alcance.  É um desafio sim, mas quem disse que é impossível? Se não der certo, lembre-se de que você não é incompetente, mas não deve ser impaciente. Persista. Posso ouvir um amém?
26 comentários

26 comentários:

Raah disse...

Olá querida , obrigada por seguir meu blog , já estou te seguindo tbm =)
Venha participar do Sorteio começando 2014 com 14 prêmios
Bjs
Aquarela Pink

Tamires Cipriano disse...

Olá.
Mariana, que texto, estava olhando umas postagens no blog em meu painel, mas me deparei com o título do seu post tive que ler.
Eu sempre adorei falar da educação brasileira e já fiz uns posts em meu blog.
Deu muita discussão diversas vezes na escola sobre a questão do ENEM, as cotas e muito mais.
Ficar naquela mesa desconfortável foi ruim, encarar aquela prova com um tanto de palavras foi ruim, ficar olhando as horas passarem e pensar que talvez nem dê tempo é horrível, mas a ansiedade mata e precisamos de conseguir utilizar o cérebro justo nesta hora... Os professores sempre dão seu melhor, seriam melhores ainda se recebessem o que merecem realmente, porque ainda somos um país assim? Porque os que estão lá em cima querem mais no bolso, mas temos que provar nossa capacidade, só acho errado que seja em uma prova, em apenas algumas horas, afinal, foram mais de 10 anos de estudo para se provar em poucas horas o que sabe, ou até mesmo se arrisca certo.
O problema são ambas as partes, o governo que não faz nada e a população que é mansa, votam errado e ainda deixam fazer o que querem praticamente, tudo está ótimo e nem lutam, Brasil, tenho orgulho sim do país, do local somente porque quem governa e quem coloca eles lá em cima, não tenho.
Como os jovens podem ser o futuro, podem melhorar se o que recebemos ainda e pouco? Só acho que nunca seremos desenvolvidos até tudo melhorar, nunca...

Adorei o texto, não me formei e mesmo fazendo o ENEM somente de teste, percebi que é difícil sim e que nada daquilo ainda pode provar sua capacidade. Temos que lutar e muito, podem alguns passar é claro, mas será que grande parte ainda mesmo com a base tão pequena conseguiria ficar lá até o fim, tudo depende de luta para passar e conseguir ainda, se formar.
Boa sorte para você e que este ano eu me saia melhor ainda ^^

Beijos.
http://de-tudo-e-um-pouco.blogspot.com.br/

Criticando por aí - Caroline disse...

Mariana, que texto incrível! Isso é pura verdade! E, sempre vai existir um próximo ano para tentar o ENEM! Muita sorte pra todas as pessoas que estão nessa!

Beijão,

Caroline, do criticandoporai.blogspot.com

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Mariana.. as pessoas hj em dia parecem sr obrigadas a passar por isso, senão sentem um vazio, ou acham que não serão nada ali na frente.. muitos se matam de estudar, adentram numa faculdade e estão mais perdidos que cego em tiroteio, quantas amigas começaram algo e trocaram tempos depois.. o que vale é sermos nós mesmos, nunca fiz o enem, não fiz faculdade e sou o poeta que sou, muito feliz por sinal.. não é um diploma ou uma nota de redação que vai moldar o ser humano, mas o que pensamos e o que construímos com nossas mãos.. bjs de bom dia

Geração Leitura disse...

Olá,
A Tamires (aí em cima) me mandou esse link e eu confesso o que o li em êxtase! Muito bem escrito, argumentos embasados e coerentes!
O maior problema do brasileiro é o que você chama de umbiguismo! Cada indivíduo olha apenas para si, "como serei prejudicado se alguém está sendo valorizado?"
Uma pouca vergonha isso!
Concordo com as suas colocações. É impossível uma prova de resistência como o Enem, mensurar a inteligência de alguém!

Parabéns mais uma vez, pelo post!
Gostei demais (:

beijos
Adriano
GeraçãoLeitura.com - http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

Bárbara Flores disse...

Nossa seu texto ficou maravilhoso! E essa parte aqui: "Somos todos capazes, independente das nossas limitações, dificuldades, etnia e classe social. É um desafio sim, mas quem disse que é impossível? Se não der certo, lembre-se de que você não é incompetente, mas não deve ser impaciente. Persista." me tocou muito! Ótimo texto, parabéns!
#LEAF www.reacreditar.com

Raquel Pereira disse...

Amei o texto, vc mandou mt bem...
Esse ano eu vou tentar srsrs

http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/

Patrícia Natielly disse...

Um texto incrível! Todos precisam entender que se não der certo uma primeira vez, o mundo não vai se acabar você sempre terá mais chances para tentar e abaixar a cabeça não irá resolver nada.

Boa sorte para todos que fizeram o enem! beijos

http://clickalways.blogspot.com.br/

Alexia Cavalcante disse...

Vou fazer Enem próximo ano, e vou estudar muito pra ganhar uma nota boa.

http://www.papodemeninasaer.com/

Aline Cuerci disse...

É ENEM é tenso demais.
Passei por ele ano passado e estou na luta agora.
Bjos.

http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

Ketty Paiva disse...

Cara to sem palavra você fez um desabafo que qualquer quer fazer , eu nem sei oque dizer serio parabéns <3 .Esse ano vou tentar e vamos ..
www.omundinhoquaseperfeito.com
Beijos da Ketty ♥

amanda demetrio disse...

Que texto sincero , eu vou fazer o ENEM esse ano e to me preparando desde de já , psicologicamente , eu vou dar o maximo de mim e eu sei que se não conseguir passar não significa que sou pior que o resto como você mesma, e que eu tenho muito a oferecer ao mundo! Otimo texto , deveriam dar textos assim na escola ,MOTIVADORES , porque eu conheço muitas pessoas que se esforçaram ao maximo pra passar e quando não conseguiram se sentiram um lixo .. bom é isso
beijos amanda do blog
http://entre-galaxias.blogspot.com.br/
to te seguindo , se puder segue de volta

Ana Carolina Arantes disse...

Nem tentei enem. E nem porque não me sentia preparada não, mas é muita pressão que colocam em alunos, né?! "só vai ser bem sucedido se passar na faculdade, blá blá blá". Chutei o balde, tirei o ano passado pra me dedicar as coisas que eu amo de verdade (blog e fotografia) deu certo, e esse ano eu continuo nisso e tenho sentido que vai dar mais certo ainda. Um dia quem sabe eu não faça uma faculdade.... mas por enquanto me acho nova e não tem área nenhuma que eu me encontre 100%, enfim, eu escolhi esperar! E tive total apoio dos meus pais, namorado etc, o que é a melhor parte, ninguém fica no meu pé IUASHIUAHSIUASH

Adorei seu texto, exelente!

Ana Carolina Arantes disse...

#LEAF IAUSHIUASHIAUSH
Beijos, www.bolasdemeia.com

Amanda Messias disse...

Amém!

Que reflexão demais.
Aí que está, não somos um momento.. não podemos deixar o tal momento virar crucial, um tormento. É manter seu estado de espírito o mais leve possível, mesmo sendo impossível. É nos dar o máximo pro tal "impossível".
é quebrar "regras/depoimentos" etc.. tudo que os outros dizem, deixe pra história deles.

O melhor de se entregar pro "impossível", é qe fazemos a nossa própria história/depoimento.
Jamais desistir e sempre aprender!

Beijão, até mais.
#LEAF
http://www.amandamessias.blogspot.com.br/

Nequéren Reis disse...

Olá!!!, Deus te abençoe boa tarde, amiga esse texto
esta ótimo e é a pura verdade o ENEM é tenço SUCESSO
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

lilian alipio disse...

Enem é commplicado dificil se matar na prova e não se sentir um fracassado depois de ver o resultado,o jeito é continuar insistindo.
http://blogradioactive.blogspot.com.br/

Tay disse...

O texto está muito bom! Muito bem estruturado e suas ideias muito bem divididas conosco. Esse ano pensei muito no ENEM, porque foi esse o ano que comecei a abrir meus olhos para o mundo. E fiquei na minha cabeça que eu não era capaz de passar nesse teste e em nenhum, que eu sou burra, ou sei lá.
O seu texto me deixou mais esperançosa e com outros olhos para o tão tenebroso ENEM, na verdade eu queria muito mais trabalhar com algo artistico, mas tenho medo de desapontar os meus pais a não escolher quatro anos de faculdade :/ Não gostaria de deixá-los tristes, ou depois me arrepender de não ter feito uma faculdade que me desse uma vida mais estável.
Gostei muito do seu comentário no meu blog, muito mesmo, quase chorei aqui, porque sinceramente, eu sempre penso que as pessoas não gostam do que faço e nunca vou ter uma oportunidade por aqui. Muito obrigada pela ajuda que você me deu.
Estou seguindo o seu blog por tudo o que eu disse aqui em cima, você deve ser uma boa pessoa :)
xoxo, Tay.
http://criatividadeamil.blogspot.com.br/

Ananda Maciel disse...

Tenho muito o que falar e ao mesmo tempo nada.
Esse é o tipo de texto que tira as palavras, não sei dizer se é porque tudo já foi dito ou por simplesmente não conseguir pensar direito.
E esse tema é realmente polêmico.
Amei demais o texto.

Ananda Maciel ∞̕

Erilda Barbosa Padula disse...

Lindo seu blog e vc tbm é
parabéns e muito sucesso bjoss...
http://erildabarbosapadula.blogspot.com.br/

Priscila Pereira disse...

Seu texto é maravilhoso, você escreve muitíssimo bem, de verdade!
Só disse a verdade. "Você não é uma nota."
beijos #LEAF
parisdepriscila.blogspot.com.br

Amanda Carolina disse...

Que texto lindo! É sempre muito bom encontrar pessoas que pensam no bem-estar das outras, hoje em dia isso é muito raro. Acredito que, assim como eu, muitos vão se identificar e trazer um pouco desse texto para a vida. O ENEM é realmente muito limitador, mas o futuro da nossa sociedade não depende somente dessa prova. Devemos nos lembrar de quantas pessoas não tiveram essa oportunidade e nem por isso deixaram de revolucionar nações.
Seu comentário no meu blog me deixou muito feliz, e valeu super a pena porque ele me trouxe até aqui. Seu blog é lindo e gostei muito do jeito como escreve, o mundo precisa desses pensamentos!
Beijos!

http://petitcaroline.blogspot.com.br/

Nathalia Iury disse...

Nossa muito boa sua opinião, se não uma das melhores que já li. HAHAHA. Concordo com o que você disse. Eu nunca liguei pro enem, faço faculdade paga mas prefiro do que me envolver com enem, não porque não quero estudar, mas é que no momento que eu ia entrar na faculdade não tinha meu curso em faculdade pública, então optei pela paga mesmo. Mesmo assim não tenho vontade de fazer pra ganhar "bolsa". Este ano termino a faculdade, e é isso que importa. :D
Estou te seguindo aqui no blog, adorei ele.
Beijos.

BLOG: NAHBOA?!

Polliane Oliveira disse...

caramba! isso sim é uma reflexão, li o texto pra minha irma ela realmente tava precisando dessas palavras. " peço apenas uma coisa: pense diferente. O problema não é você, apenas acredite na sua capacidade. E se você "perdeu" sua vaga para um cotista, de certa forma o Brasil está ganhando. Estamos no mesmo barco e se temos metade das vagas para lutar, então que lutemos e façamos o que está ao nosso alcance. Somos todos capazes, independente das nossas limitações, dificuldades, etnia e classe social. É um desafio sim, mas quem disse que é impossível? Se não der certo, lembre-se de que você não é incompetente, mas não deve ser impaciente. Persista. Posso ouvir um amém? "
arrupiei neste trecho, seu blog é perfeito, de muito conteúdo.

http://spacefashionista.blogspot.com.br/

Ana Luiza disse...

Oi!
Eu não prestei o ENEM nesse ano, nem FUVEST, nem UNICAMP, mas prestei o ITA. Li e reli seu texto e concordo com tudo, mesmo. Nós não somos uma nota. Somos mais que isso. Você me encorajou e muito, eu adorei!
Beijos,
Ana Luiza
http://coisasafiins.blogspot.com

Anônimo disse...

Na minha opinião, o que está em questão não é a dificuldade do Enem. Tenho 15 anos, e terminei recentemente o primeiro ano do Ensino Médio. Fiz o Enem como um teste... Fiz tranquila, sem pressão. Para mim, meu único concorrente foi o tempo, acabei que tive que chutar sem nem mesmo ler algumas questões. Ok, mas o que me deixa indignada são as cotas. Sim, estudei a minha vida toda em colégios particulares, minha pele é branca... Acredito que seja importante cotas para quem tenha poucas condições financeiras, mas, para NEGROS? O que EU, que estudei minha vida inteira para ingressar numa faculdade de medicina, tenho a ver com alguém, que só por ter a pele de cor diferente da minha, pode chegar assim, e "roubar" minha vaga? Eu não tenho NADA a ver com isso, NADA! Pra mim, cotas aos negros não são nada além de preconceito. Como disse no texto, a grande maioria dos negros são pobres, que seja! Mas que então eles entrem na faculdade pelas cotas em relação às condições financeiras, porque, todos sabemos que existem sim, negros ricos.
Apenas a minha opinião aqui, pensem o que quiser, mas meu pensamento eu não mudo nem que me paguem!

Postar um comentário

Os comentários são moderados, mas sua opinião é sempre bem-vinda! Comentários desrespeitosos ou caluniosos serão banidos.
Fique livre para enviar uma sugestão, dúvida ou crítica: entre em contato comigo.
Certifique-se, antes, se a sua dúvida já está respondida no F.A.Q. Obrigada!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...